Introdução

Houve um tempo em que mostrar sua cara nas redes sociais era tudo o que você precisava. Ou, entendendo os passos para lançar um produto digital e seguindo esses passos à risca, era a receita para se obter uma renda previsível e escalável. Infelizmente, não é mais assim.

Está cada vez mais difícil de se destacar e ganhar uma audiência (imagine então uma que seja leal e apaixonada) para transformar sua presença nas redes sociais em um sucesso duradouro. Como que deverá ser o futuro da Criação de Conteúdo deverá ser daqui a 5, 10 anos? Ainda vão haver as redes sociais como conhecemos hoje? Como que as plataformas serão no futuro próximo e distante?

No último ano, a equipe do Memberse passou um longo período de tempo estudando e discutindo o futuro da Criação de Conteúdo.

Nossas discussões variaram em vários pontos de análise sobre o assunto, tais como perspectiva, impacto, números, responsabilidade social, desafios técnicos, expectativa, saúde mental, sexo, comportamento, vendas, finanças, e muitos outros.

Resolvemos compor esse material para compartilhar com vocês um pouco do que aprendemos e concluímos.

Summary

What You'll Learn

A Regra dos 14: 7 Dores e 7 Traços do Sucesso

Através dessa imersão na vida de criadores, conversando com centenas deles, de todos os continentes do mundo, nós conseguimos compilar uma lista das mais comuns dores, dificuldades e cicatrizes que criadores tem. Aqui estão as 7 dores mais comuns que nós identificamos que vocês criadores tem sofrido hoje. Veja se você concorda:

Essas questões soam familiares para você?

No entanto, nós também identificamos 7 padrões que todo criador de conteúdo que tem boa lucratividade tem. Isso tende a os diferenciar de outros criadores que tem dificuldades em obter bons lucros. Vamos ver se você se identifica com essas questões também:

Me Conte Mais Sobre Esse Negócio de União Entre Comunidades e Criadores de Conteúdo

Ok. Por que Comunidades?

Comunidade são sólidas. Comunidades são feitas por pessoas que estão consumindo seu conteúdo e realmente se interessando por você, ao contrário de ter milhares, talvez milhões, que não fazem nenhum dos dois. Infelizmente, uma cultura de números grandes e de viralização foi estabelecida na internet. Nós não estamos dizendo que não é legal você ter conteúdos com milhões de visualizações. Claro que é e se você tem, você tem que se orgulhar disso. O que estamos dizendo é que quando se trata de planejamento à longo prazo e criação de conteúdo como profissão, não se vive apenas de vídeos virais.

Porque alguns bons números não representam solidez. As milhões de pessoas que viram um post seu, provavelmente também viram milhões de outros posts de outras pessoas. A Comunidade é formada por aquelas pessoas que realmente se apegam ao post, a você, a sua sua marca. E a quantidade de pessoas nessas condições, provavelmente estará longe dos milhões. Talvez até longe dos milhares. Mas essas pessoas lhe trarão mais valor do que todas as outras pessoas que não fazem ideia de quem você é. Essas pessoas formarão a sua comunidade, se apegue a eles como eles se apegarão a você.

Gente, é sobre isso, COMUNIDADE.

Você tem o martelo, o prego, o quadro, mas o que vai manter você sobre um teto são as paredes.

 

A SUA COMUNIDADE SÃO SUAS PAREDES

Comunidade não é só sobre pessoas. É também sobre ambiente, sobre valores e sobre escolhas. As pessoas tem a opção de seguir quantos criadores quiserem, de graça.

Mas faça uma conta rápida conosco: 1 pessoa, pode seguir milhares de graça. Nem toda pessoa paga por conteúdo. Vamos dizer que 1 cada 5 pessoas paguem por conteúdo. Isso multiplica por 5 a probabilidade de quem essa pessoa que paga vai escolher para pagar para, dentro de milhares de escolhas. Qual a probabilidade de escolherem você?

Aqui vai uma analogia que você conhece bem: Supermercados.

O seu supermercado favorito, talvez não seja o mais barato. Suponhamos que haja dois mercados perto de você.

Super 1: é mais barato, um pouco mais longe, não é muito limpo, os corredores são desorganizados e os funcionários são mal educados;

Super 2: é mais caro, mas um pouco mais perto. Quando você entra, as pessoas te cumprimentam com um sorriso. Você sabe exatamente onde fica os brócolis e o macarrão. Você simplesmente se sente mais confortável neste.

As pessoas tendem a escolher um supermercado e criar o hábito de ir sempre nele. Assim como escolhem restaurantes favoritos, caminhos favoritos, horários para fazer as coisas favoritos e até pra quem dar oi e pra quem não dar.

Os seus interesses, somados ao seus hábitos, criam uma comunidade ao redor de si.

Agora, aplique isso online.

Qual a sua rotina online?

Qual aplicativo você abre primeiro? Instagram? Tik Tok? Quais fontes de nóticia você checa? Quanto tempo você leva para responder uma mensagem?

Qual critério você para curtir ou comentar algum post?

Você não vê nada de algum criador/conta em particular em sua timeline, você vai até a página para ter certeza de que não perdeu nada?

É sobre isso. Hábitos e comunidade. Nós acreditamos que você não precisa ter milhões de pessoas aleatórias curtindo um post seu. Nós preferimos que você tenha centenas, milhares de pessoas que se interessam por você a ponto de ir checar o seu perfil, que estão compromissadas com você e com o que você cria.

Como Construir uma Comunidade

Aqui estão os principais fatores para se criar uma comunidade. Isso não é um manual de “como fazer”. Não há passo-a-passo ou prioridades. Porque há diferentes formas de se criar uma comunidade e não há receita. Todos nós possuímos nosso próprio instinto comunal e social que deve ser escutado nesse processo. Nós queremos dar uma ajudinha somente.

Atividades que geram comunicação são a forma mais comum de se criar união e comunidade.

Por exemplo: se você quer criar uma comunidade sobre Filmes, você pode organizar uma sessão para que as pessoas assistam um filme juntas (e isso pode ser online!). Isso gerará várias formas de interação.

Você também pode utilizar outros dispositivos de interação entre as pessoas. Como criar um clube de filme em que as pessoas votam classificam os filmes depois, através de um fórum. Isso pode gerar interações diferentes.

Em ambos os casos, você estará juntando pessoas com interesses similares no mesmo espaço, seja esse espaço virtual ou não.

 

Para Criadores de Conteúdo, especificamente, há outras questões a se considerar:

Identifique na sua audiência qual perfil de pessoas que faria parte de uma comunidade que você criasse

Qual o principal tópico da sua criação de conteúdo? E, dentro desse tópico, qual o ângulo? Exemplo: Seu tópico é Filmes. Seu ângulo é “análise de personagens”.

Isso é importante porque faz com que a sua comunidade seja única e diferente de outras com tópicos similares. Também te ajuda a identificar e reduzir o perfil de pessoas que fariam parte da comunidade.

Crie um espaço que faça com que as pessoas se sintam inclusas

Sabe quando você está num lugar que ninguém se conhece direito, então fica meio esquisito? Aí, as pessoas são dividas em grupos menores, tipo em mesas de 6 pessoas. Agora, até aqueles que são mais quietos ou tímidos começam a se sentir mais confortáveis e socializar mais. Isso é o Poder do Espaço. A partir do momento que as pessoas entendem o ambiente que elas estão inseridas por um período de tempo, e com quem elas estarão, elas tendem a ficar mais confortáveis. Isso também se aplica no ambiente virtual. Algumas pessoas podem não se sentir confortáveis comentando em um post público, mas estariam comentando em um post mais privado.

Convide as pessoas. Mais de uma vez

As pessoas são tímidas, até online. Ou, às vezes, a gente demora pra perceber que nos daríamos muito bem com alguém até darmos uma chance para a pessoa. Isso é ainda mais comum em situações que envolvem socialização e compartilhamento. Mas, a partir do momento que você está inserido na comunidade que gosta, é muito legal! Como líder e criador da comunidade, cabe a você auxiliar as pessoas a passarem por esse processo. Os membros da sua comunidade serão muito gratos à você se você provar que estava certo e vale a pena fazer parte desse grupo. Então, não tenha medo em ser insistente! Convide as pessoas várias vezes!

Estabeleça regras

Isso é muito importante. A comunidade que é uma bagunça não é uma comunidade, é uma festa. Quem não ama festa? Mas elas servem outro propósito. Regras ajudam metas a serem atingidas e se a sua comunidade é sobre aprender ou atingir algo, haverá metas. Regras também transmitem a sensação de segurança, respeito e harmonia. Isso também aumentará a probabilidade de as pessoas interagirem mais, tornando-se mais amigáveis e próximas. Não precisa ser toda uma constituição! Às vezes, uma ou duas regras já está de bom tamanho.

Acompanhe as pessoas

Sabe aquelas visitas guiadas em museu ou em cidades turísticas? Se você tem uma dúvida, sua primeira reação provavelmente será “deixa eu perguntar para a guia”. Porque essa pessoa é a líder e quem conhece o conteúdo. Mas, quando estamos falando de uma comunidade de criadores de conteúdo, que às vezes pode ter milhares de pessoas, é bem mais difícil atender as dúvidas de todos. Então, crie formas de fazer com que as pessoas saibam que você está disponível para tirar dúvidas ou conversar.

No Memberse, nós criamos uma ferramenta para isso. São as DMs pagas, em que criadores e Membros podem ter um chat direto. E criadores pode cobrar para que o Membro tenha acesso à essa conversa 1×1.

Dê para as pessoas, e para si, um propósito

Tá, isso soa muito clichê, nós sabemos. Mas a questão sobre propósito é a seguinte: é o que faz com que as pessoas façam parte de algo que elas geralmente não fariam parte. Talvez, um dia você ganhe ingressos para assistir um show super legal. Mas nesse mesmo dia, é aniversário da sua avó, que vem sido planejado há tempos. O que faz com que você escolha o aniversário da sua avó é propósito. A alegria que você vai proporcionar à ela vai te presentear com um sentimento muito mais profundo, duradouro e poderoso do que ir ao show.

Isso é propósito. Por que você cria conteúdo? O que faz você fazer o que faz? O que faz certos dias serem melhores que outros?

 

 

Em resumo, Comunidade é o caminho para uma vida de criação de conteúdo financeiramente satisfatória, sem anúncios e aproximando pessoas com interesses em comum.

Quer Prova? Então Vamos Ser Meio Acadêmicos

Há um estudo, de junho de 2022, chamado “Como o diálogo marca-atores aumenta o engajamento da comunidade nas mídias sociais: uma abordagem com métodos variados”.

Você sabe o que é o ‘diálogo marca-atores’?

Atores aqui não é a Fernanda Montenegro. É no sentido de ‘aqueles que agem’. E isso não se trata somente dos consumidores, mas também sobre todos aqueles que tem alguma conexão com a marca. Funcionários, consumidores, investidores, reguladores, a sociedade, o meio-ambiente. A Comunidade.

As marcas tradicionais levaram o diálogo marca-atores a outro nível nas últimas décadas, principalmente na última década, graças às redes sociais.

PORÉM, (sim, letras maiúsculas) não vamos esquecer:

7. Ter a ciência de criadores de conteúdo tem uma vantagem sobre marcas clássicas. Compare-se com a Coca-Cola. É como comparar uma moto e um caminhão fazendo uma manobra. O criador é a moto, muito menos opulento, mas mais leve, ágil e acessível. Para um criador introduzir um novo produto ou reformular o seu estilo e sua identidade, é como uma moto fazendo uma manobra na rua. Basta virar o guidão. Agora, e para o caminhão mudar de direção numa rua? Para qualquer mudancinha, a Coca-Cola requer milhares de reuniões e milhões de reais.

Criadores de conteúdo podem até depender dessas grandes marcas para obterem lucro, mas possuem um poder de comunicação que as marcas nunca terão.

Os escritores do estudo citado acima, XinyanZhaoa e Yi-Ru ReginaChen, fazem o seguinte argumento:

Performance de identidade não pode ser discutida de maneira isolada das comunidades sobre as quais indivíduos se alinham, e sobre as formas pelas quais essas comunidades se estabelecem e mantém as relações que as unem. Nas mídias sociais, que são fundamentadas nas noções de conectividade e no estabelecimento de redes de sociabilização, esses atos de alinhamento são muito mais sobre este último, enquanto as possibilidades técnicas para permitir e viabilizar essas conexões com outros são construídas na infraestrutura dos aplicativos que as pessoas usam para se comunicar. Essa possibilidades incluem, entre outras coisas: a permissão de visibilidade da rede de seguidores de amigos; a habilidade de curtir posts e esse ato ser visto pela sua rede; a capacidade de comentar; e a maneira de congregar pessoas ao redor de questões ou conceitos usando convenções tais como a hashtag do Twitter.

XinyanZhaoa and Yi-Ru ReginaChen

O que isso significa? Eles estão dizendo que as mídias sociais foram construídas sobre o conceito de conectar uma pessoa a outras através de IDENTIDADE. As principais formas de comunicação para essas conexões são baseadas nas coisas que geram identidade, como LISTA DE SEGUIDORES, CURTIDAS e COMENTÁRIOS. Outras formas de comunicação expandem essas conexões, como as HASHTAGS.

É por isso que Criadores de Conteúdo tem vantagem sobre as marcas.

Marcas, minhas amigas e amigos, NÃO são capazes de estabelecer uma identidade de 1-1 com ninguém ou nada, simplesmente porque elas são INSTITUIÇÕES e não HUMANOS. Elas são feitas de grupos de milhares de pessoas, que estão sempre mudando.

Você não pode ficar amigo de um Clube. O Clube é um prédio. Você pode ficar amigo das pessoas que estão dentro do prédio.

Ferramentas de marketing farão com que pessoas entrem no seu prédio (isso é uma metáfora para a sua página nas redes sociais). Mas é como você recebe essas pessoas e que tipos de atividades você faz dentro do prédio que manterão essas pessoas dentro do prédio, interagindo.

Para Se Tornar (e se manter) Um Criador de Sucesso, Você Precisa Saber Todos Esses Padrões

Do nosso lado, nós estamos compromissados a criar algo para essa realidade. Nossa meta é desenvolver a melhor plataforma para criadores que queira criar e ganhar dinheiro com suas criações, da maneira mais saudável e sustentável o possível. Nós estamos fazendo isso e continuamos constantemente desenvolvendo.

Estamos levando tudo isso em consideração: Como deve ser a experiência dos criadores? E para a sua audiência? Como criadores devem cobrar? Assinaturas mensais? Perpétuos?

Nós queremos ajudar os criadores a descobrir e entender o valor de cada seguida. Quantos seguidores pagariam pelo seu conteúdo? E quem seriam esses? Uma vez que você obtiver essa informação, essas pessoas deixam de ser meros seguidores. Elas viram Membros.

Nós concluímos que alguém que paga uma assinatura mensal, se torna Membro da sua Comunidade.

Em Conclusão

Criamos um lugar para criadores criarem as suas comunidades de pessoas que irão compartilhar esse espaço com pessoas com interesses similares. Se você quer conhecer, baixe nosso app ou acesse pelo browser. Nos siga nas redes sociais e venha fazer parte da nossa Comunidade!